segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Todo o Cansaço e a importância do Cariri Cangaço 2010

Por José Cícero* Prefeito Adailton Macedo e Manoel Severo no evento de Aurora
Em tempos magros de boas idéias, essencialmente voltadas para a preservação da memória histórica dos oprimidos, o Cariri cearense dá um grande exemplo para o Nordeste e o resto do país com a promoção do Cariri Cangaço. Uma iniciativa que aconteceu em cinco cidades da região: Crato, Juazeiro do Norte, Barbalha, Missão Velha e AURORA.
Agora na sua 2ª edição, o evento teve como tema – Coronéis, Beatos e Cangaceiros tendo reunido na região do dia 17 a 22 de agosto notáveis estudiosos e entusiastas da temática cangaceirista.
Foi uma iniciativa das mais singulares e fundamentais para a preservação da história do cangaço nordestino e os seus principais desdobramentos, como um dos mais significativos fenômenos sociais do interior nordestino.
Uma idéia que só eleva, resgata, valoriza e engrandece a historiografia dos chamados 'sertões dos esquecidos'. Uma oportunidade em que a sociedade contemporânea é chamada a esmiuçar e compreender o que na verdade aconteceu no tempo do cangaço. Com especialidade a saga de Lampião, o poder dos coronéis, assim como o fanatismo messiânico. Tudo junto como uma característica particular dos sertões do Brasil, além de outros temas afins que marcaram profundamente a história destes grotões interioranos.
Afinal de contas, podemos muito bem afirmar que foi a partir desses acontecimentos emblemáticos, a exemplo de Lampião, o reio do cangaço, que o sertão pela primeira vez na história passou a ser visto com maiores preocupações e seriedade pelos "homens" da capital.
Por tudo isso, diríamos que a realização do Cariri Cangaço joga um papel de destaque na formação da nova e moderna concepção social de um Nordeste diferente, justo e soberano para a sua gente forte e destemida e, em particular para os sertanejos que de algum modo, ainda hoje se ressentem das incompreensões e indiferenças por parte dos poderes e das elites, sobretudo do litoral..
De parabéns estão todos aqueles que de alguma maneira contribuiram para que este acontecimento cultural pudesse acontecer, como aconteceu: pleno de sucesso. Muito especialmente pela determinação e ousadia desta figura incansável; um baluarte chamado - Manoel Severo.
Secretário de Cultura José Cícero em entrevista durante o evento
Depois de extensos e cansativos dias de atividades entre debates, viagens e seminários pude presenciar no seu encerramento em Juazeiro(por exemplo) o quão cansativo foi para a organização.
Mas o sucesso de mais esta empreitada “severiana” e lampiônica, creio que confortou a todos, malgrado a ardorosa caminhada de seis longos dias e noites que igualmente se transformaram num roldão festivo e informativo. Um verdadeiro brinde ao conhecimento e a história, notadamente aquela escrita pelos oprimidos e não apenas pelos vencedores....
Em nome da prefeitura municipal de Aurora e da Secretaria de Cultura quero aqui expressar nossos votos de sinceros parabéns a toda à organização do CC na pessoa de Manoel Severo, na ânsia de que no próximo ano tudo possa ocorrer, novamente com o mais absoluto dos êxitos. Simplesmente porque o Cariri precisa e os caririenses merecem.
(*) José Cícero
Secretário de Cultura.
Aurora-CE.
LEIA MAIS EM:
www.seculteaurora.blogspot.com
www.blogdaaurorajc.blogspot.com
www.aurora.ce.gov.br
www.jcaurora.blogspot.com

Um comentário:

LIVRO DIGITAL - LUIZ DOMINGOS DE LUNA disse...

Gostaria de parabenizar a atitude por demais louvável e engrandecedora do Secretário de Cultura de Aurora, professor Jose Cicero da Silva, por, de forma pioneira, ter feito a globalização da Terra do Menino Deus via internet, a implantação da menina dos olhos da história de Aurora, Revista Aurora, e no passo firme, implantar e fazer Brilhar no "cariri cangaço" a nossa "historia trágica e tremenda" como bem frizou o poeta Serra Azul, com atenticidade, grandeza de espirito e, principalmente na penitência diária de escrever a história que Aurora tem direito, um legado que servirá de norte, proa, e luz, para as novas gerações.