sábado, 16 de outubro de 2010

Um dia o trem passou por aqui*

Por José Cícero


Um dia o trem passou por aqui.
Eu me lembro
Porque eu vi.
Eu era guri.
E nunca me esqueci.
Toda a festa que era
Sensação que nunca mais senti.
As idas e vindas sem fim
do bicho de ferro comprido
rasgando os grotões do meu Cariri.
Um dia o trem passou por aqui.
Eu era menino
pulando os trilhos
pra me divertir
ouvindo canário e Juriti.
Eu me lembro
O trem era lindo.
Eu juro que o vi
recordo ainda
a velha estação em festa
antes do trem chegar e depois partir.
Um dia o trem passou por aqui.
Eu juro que vi.
Nunca mais me esqueci
daquela alegria incontida
crescendo dentro de mim.
Sensação que nunca mais senti
dos que aguardavam notícias
que vinham do mundo para o Cariri.
E a tristeza nos rostos
dos que tinham que partir.
Eu era guri...
ainda me lembro
dos toques do sino
Ecoando em profusão
Entres as ruazinhas
cheias de pés de Oiti.
Juro que foi assim
Eu nunca mais me esqueci.
Na pedra da velha estação:
d’Aurora, Missão Velha,
Ingazeiras, Arrojado,
Lavras, Cedro e Iborepi.
Um dia o trem passou por aqui.
Eu recordo porque vi,
desde então sinto saudade
daquele tempo que vivi.
Dos anos que fui guri...
menino eu vi.
E nunca mais me esqueço
da visão que se perdeu no tempo.
Um dia o trem passou por aqui.
____________
(*) José Cícero
Prof. Poeta e Pesquisador
Secretário de Cultura
Aurora-CE.
LEIA MAIS EM:
Fotos: Da Internet

Um comentário:

Pablo disse...

Parabens Jose Cicero pelo excelente blog, trazendo sempre boas lembranças da nossa querida Aurora das águas doces do rio salgado. Aqui de Juazeiro do Norte, ass´duo ao seu Blog. Parabens!!!

Cicero Juarez